Relatório de Situação Epidemiológica em Portugal

20-MAR-2020

20/03/2020

Consulte o Relatório de Situação Epidemiológica em Portugal, de 20/03/2020, relativo ao COVID-19.

Quer ajudar o Serviço Nacional de Saúde?

Pode contribuir com equipamentos, serviços ou outros apoios específicos, através da sua instituição, empresa ou a título individual. Preencha o formulário e ajude o SNS. Saiba mais.

Governo apela à resiliência dos portugueses

“O nosso sucesso no combate à epidemia depende da nossa capacidade de resiliência individual”, afirmou nesta sexta-feira o Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, na conferência de imprensa diária de atualização da informação relativa à COVID-19.

“É importante que não esmoreçamos, que não descuremos a nossa segurança e a de terceiros e que continuemos a respeitar as orientações da Direção-Geral da Saúde”, disse o governante, que voltou a pedir aos portugueses para não se deslocarem às urgências sem orientação prévia da linha SNS24.

Segundo António Sales, os tempos de espera ainda não são os desejados, mas o serviço continua a ser melhorado. Na quinta-feira, revelou, a Linha de Apoio ao Médico (LAM) bateu um recorde de 4150 chamadas atendidas, com 40 médicos voluntários em atendimento simultâneo.

Por sua vez, a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, recordou que “é obrigatório o isolamento de pessoas doentes e a quem as autoridades de saúde disseram para ficar em casa. Não é uma opção facultativa”. Lembrando que essas pessoas constituem um risco para a sociedade, destacou que é necessário ter uma atenção especial às pessoas mais vulneráveis, nomeadamente idosos e doentes crónicos, que carecem de maior isolamento. No entanto, ressalvou, precisam de continuar a ser cuidadas.

Relativamente às estruturas que albergam pessoas idosas, Graça Freitas afirmou que os lares “podem receber utentes novos, mas terão que permanecer em isolamento durante 14 dias”, mesmo que não apresentem sintomas. A partir da próxima semana, revelou a diretora-geral, quem entra em Portugal também deverá ficar em isolamento profilático durante 14 dias – uma regra que poderá ter exceções.

Questionada sobre o facto de a DGS desaconselhar o uso de máscaras e luvas ao invés de ensinar como se usam de forma adequada, Graça Freitas explicou que isso poderá vir a ser feito “se e quando houver máscaras para todos”, o que não se verifica neste momento.

Em 24 horas, foram feitos cerca de 1000 testes ao COVID-19, sendo que o país tem capacidade para realizar 9000, adiantou a Diretora-Geral da Saúde, acrescentando que é necessária autorização do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) para a introdução de novos testes.

No que diz respeito à testagem, António Sales admitiu que “aumentar a testagem é uma prioridade” , pelo que estão a ser englobados “novos laboratórios na rede”. E apesar de o mercado ter respondido com soluções de testagem, ressalvou que as respostas têm de passar pelo crivo de segurança do INSA para garantir fiabilidade na testagem.

O Secretário de Estado da Saúde aproveitou, ainda, para agradecer os contributos da sociedade civil e lembrou que foi criada uma secção para donativos externos no microsite covid19.min-saude.pt.

De acordo com o boletim epidemiológico desta sexta-feira, existem 1020 casos confirmados de COVID-19 no país, seis vítimas mortais e cinco pessoas recuperadas.


  • Partilhar